Vereador Paulão do Caldeirão participou do quadro “Pra quem você tira o chapéu” no programa Silvério Silva Show, deste domingo (03); confira os nomes que ele não tirou o chapéu

“Para quem você tira o chapéu?”, quadro famoso da rádio feirense comandado aos domingos pelo radialista Silvério Silva, na Rádio Sociedade News, na manhã de ontem (04), contou com a presença do vereador Paulão do Caldeirão (PSC).

“Silvério é um colega radialista, muito querido, e quando me fez o convite de participar do seu programa, o Silvério Silva Show, @silveriosilvashow na Radio Sociedade, eu aceitei de imediato, não teria como recusar. Nos conhecemos de longa data, e sempre será um prazer estar ao lado dele na bancada, e participar deste programa sério, respeitado e show de audiência”, conta.

Durante sua participação, Paulão discutiu o cenário político municipal, e as suas ações como vereador durante seu quase um ano e meio de mandato, como os diversos projetos que propôs, muitos já aprovados, emendas, indicações, e diversos outros assuntos da Política e vida do parlamentar.

“Batemos um papo muito positivo, discutimos nossos pontos de vista sobre o que é melhor para Feira de Santana, sobre os projetos, emendas e indicações que nosso mandato já protocolou e aprovou na câmara durante esse quase um anos e meio de mandato, além de participar do quadro de quem tira o chapéu, o qual abordamos principalmente nomes do cenário politico feirense. Alguns para o qual tirei o chapéu e outros infelizmente não pude tirar”, diz.

Durante o quadro “Para quem você tira o chapéu?”, foram abordados em sua grande maioria nomes do cenário político, o vereador foi muito seguro em suas escolhas sobre quem tira ou não o chapéu.

“Relembrar os velhos tempos do rádio, e conversar sobre o cenário político atual do município, duas das minhas paixões, meu domingo não poderia ter sido melhor. Estou vereador, sou politico, mas na minha essência bate o coração de um radialista. E é com muita fé em Deus, e de energias renovadas que passamos mais um semestre na câmara dos vereadores, com muito trabalho e muita luta, mas muito mais vem ai, pode cofiar nas palavras deste humilde servo de Deus e do meu povo”, explica.

Saiba para quem foram os nomes para quem o Vereador Paulão tirou e não tirou o chapéu:

Tirou o chapéu:

Vereador Lulinha: Por ser um guerreiro e uma boa pessoa. “Faz seu papel na câmara que é o de governista, infelizmente tem errado em algumas formas de agir, mas é um grande homem e pai de família”, revela.

Secretário de Comunicação Édson Borges: Tirou com ressalvas, pois seguindo o edil, ele tem castigado a imprensa, e poderia ajudar muito mais a sua categoria de comunicadores. “Não sei se a culpa é dele, ou do Prefeito, que não deixa ele trabalhar, mas ele precisa mudar um pouco a sua visão, principalmente referente a distribuição dos valores pagos para a imprensa feirense referente a publicidades, alvo inclusive de requerimento da minha autoria para saber como acontece essa divisão e os valores pagos, e constatei que é uma injustiça o que a imprensa feirense recebe em comparação a da capital. Ele também precisa melhorar o intercâmbio com a imprensa, nunca mais vi Édson fazer uma reunião com toda a imprensa de feira, deis de que se tornou secretario, é um bom profissional mas acho que o Prefeito atrapalha”, explica.

Redução do ICMS: “Retiro sem sombra de dúvidas, isso não precisava nem do Governo Federal, era para os Governadores terem tomado a atitude, infelizmente alguns até entraram na justiça, mas é uma medida muito boa para toda sociedade brasileira”, conta.

Sandro Lucena, funcionário público: “Não conheço muito bem, sei que é empresário influente, e ligado ao Deputado Zé Neto, tiro o chapéu, mas com ressalvas, poderia ser melhor, mas é uma boa pessoa”, diz.

Radialista Luís Santos: “Tiro o chapéu com ressalvas, é um bom profissional, fez umas cargas d’águas com o intuito de brincar e acabou sendo um momento de infelicidade, e inclusive falei na câmara e tentei defende-lo, acredito que não foi querendo desmoralizar a Câmara, mas repercutiu negativamente. Contudo pelo companheirismo e pela categoria eu tiro”, revela.

Rei Nelsinho: “Tiro com toda certeza, um homem nota mil, ajudou muitas pessoas em Feira de Santana, e hoje muitos o criticam, um injustiçado”, conta.

Vereador Correia Zezito: “Tiro sim, porque não? Um parceiro, colega e irmão, truculento as vezes, mas luta pelo seu povo assim como eu”, diz.

Não tirou o chapéu:

Procurador Moura Pinho: “Não tenho nada contra, mas a forma que ele está agindo é errada, não respeita ninguém, desrespeitou a comunidade da zona rural chamando de meliantes, e agora quer se perpetuar no poder de qualquer jeito”, explica.

Secretário de Saúde Marcelo Brito: “Seria um atentado à Feira eu tirar o chapéu para esse individuo, ele está brincando de ser secretário e Colbert brinca de fingir não ver os desmandos desse cidadão, é um verdadeiro artista esse Marcelo Brito, a saúde está caótica e ele aí dizendo que está tudo bem, em pais nenhum no mundo, nenhum ser humano com sanidade, tiraria o chapéu para ele”, conta.

Proprietário da Rádio Povo, empresário Roberto Pazzi: “Sempre fui fã dele, trabalhei lá alguns anos e quando sai, muitos falaram se eu não ia colocar na justiça devido à forma que ele me tratou, mas sempre disse que Deus e o tempo diriam quem era ele. Um péssimo exemplo para a imprensa e para os radialistas, só pensa nele mesmo e em seu bolso, seus funcionários não tem direito a uma estabilidade, pois se bobear em qualquer comentário ele põe na rua para favorecer A ou B, os que trabalham com ele são sempre os que saem prejudicados, mais de trinta já foram tirados do ar por culpa dele, é bom pai de família mas como empresário da comunicação nota zero”, explica.

Jornalista Joilton Freitas: “Com todo respeito, este é um cidadão que é uma vergonha para a imprensa, agride todo mundo usando seu programa como escudo, já fui agredido por ele, a Câmara ja foi agredida por ele, varias pessoas. Inclusive venci recentemente um processo contra ele, que agora terá de pagar o valor da ação a meus advogados”, diz.

Secretária de Educação, Anaci Paim: “Não tenho como tirar, a educação feirense está destruída, acabada, tinha muita fé nela devido a sua historia como secretária do estado, porém aqui em Feira, deixa a desejar. Várias escolas não tem aula, nos distritos como Jaguara, temos colégios, a exemplo do que leva o nome do pai do Prefeito, o Colégio Colbert Martins abandonado, entre diversos outros em Feira e nos Distritos, funcionários sem receber seus salários ou recebendo parcelados, professores vivem perseguidos e humilhados, não posso tirar em respeito a essa categoria”, explica.

Prefeito Colbert Martins Filho: “Impossível eu tirar o chapéu parra esse individuo, um traidor, traiu a todos que depositaram a confiança de que ele lutaria pelo povo de Feira, traiu a confiança dos seus eleitores, não irei tirar pelo funcionalismo público, pela população de Feira, pelos distritos e zona rural, pela cidade destruída, entre outros motivos que não faltam. Um Prefeito que foi vaiado no palanque ao lado do Presidente Bolsonaro, e que ficou abandonado esperando a pré-candidata Simone Tebet, no aeroporto e Salvador, já diz tudo”, conta.

O Vereador também participou de um ping-pong onde deu notas a figuras e órgão públicos, onde a Câmara dos Vereadores de Feira de Santana, deu nota dez, ao Prefeito Colbert, deu nota zero, Governador Rui Costa, dez, Presidente Bolsonaro, deu oito, OAB Bahia, nove, Assembleia Legislativa, sete, Poder Judiciário, nove, Poder Executivo, nove, Tribunal de Justiça Bahia, oito, e ao Ministério Público da Bahia, deu nota dez.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn