Vereador Paulão do Caldeirão ingressa com denúncia no Ministério Público para garantir atendimento a pacientes que estão na fila de espera do município

Na manhã desta sexta-feira (11), o diretor da comissão de saúde da Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Paulão do Caldeirão (PSC), percorreu as Unidades de Saúde do município com o intuito de fiscalizar a situação da regulação do estado, e constatou o que considera “verdadeiros absurdos”, na Policlínica do bairro George Américo, por exemplo, um paciente aguarda transferência para um hospital há 22 dias, o edil ingressou com representação no Ministério Público contra a Regulação estadual, para garantir o atendimento a pacientes que estão na fila de espera do município.

“Isso é um absurdo. É brincar com a vida humana. Dei entrada nesta representação no Ministério Público para garantir o acesso a tratamento compatível não apenas para este paciente, mas a todos que estão nessa terrível fila da Regulação”, pontua Paulão.

O vereador citou alguns casos de pacientes que estão em situação grave e até o  momento não conseguiram a regulação. O Sr. José Raimundo da Silva que, conforme informação do Formulário Relatório Médico, a regulação não foi definida, e o paciente somente pode esperar sem qualquer perspectiva de resposta. 

A Sra. Eliege Bento dos Santos foi admitida pela policlínica do George Américo em 22/01/22 e até a presente data não se tem qualquer definição sobre a regulação do caso apresentado, tendo se passado mais de 20 dias de espera.

Também tem o caso do Sr. Oduvaldo Brito Alves, que se encontra na Policlínica do Feira X, desde o dia 05/01/2022, e até o dia de hoje não teve sua regulação definida. Segundo o vereador, todos estes pacientes estão sendo bem atendidos, no entanto as policlínicas não possuem suporte para adequação dos mesmos, logo eles deveriam ser transferidos para hospitais com capacidade de atendimento. 

São diversos casos apresentados em unidades de saúde diferentes, o que demonstra o descaso e a falta de regulação. “Inúmeros pacientes já faleceram em virtude da demora na regulação, e isso representa verdadeira omissão de socorro”, acrescentou Paulão.

“Feira de Santana dispõe de diversos hospitais, porém, sem a regulação, nem para os hospitais próximos os pacientes podem ser transferidos”. A regulação é estadual e os pacientes sequer conseguem transferência para outra unidade de saúde para atendimento, já que justamente a falta de regulação impede esse procedimento. “Agradeço ao Ministério Público por receber nossa denúncia e quero reafirma que solicitamos em nome do povo que chora, sofre e agoniza nas filas dessa regulação sem expectativas alguma, desejamos que as informações sejam apuradas, investigando a responsabilidade das UPA’s e policlínicas, em especial, pelos casos citados e  apresentados, evitando que mais vidas sejam ceifadas”, encerrou o vereador.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn